Como a inflação impacta nos investimentos?

inflaçãoPrancheta-1-copiar

Os índices econômicos são acompanhados por todos os investidores, independentemente do perfil, pois interferem diretamente na lucratividade. Sendo assim, um dos principais temas analisados é como a inflação impacta nos investimentos.

Trata-se de um indicador econômico extremamente importante, e compreender os efeitos causados pela oscilação da inflação é essencial para direcionar as decisões — por influenciar nos preços praticados no mercado, monitorar esse índice é uma estratégia indispensável.

Se você deseja tomar decisões assertivas e realizar investimentos inteligentes, acompanhar os indicadores da economia é imprescindível. Pensando nisso, confira, neste post, como a inflação impacta nos investimentos e veja informações relevantes para aproveitar as oportunidades e lucrar!

Afinal, o que é a inflação?

A inflação é um indicador econômico que consiste no aumento dos preços no mercado, influenciando no valor dos produtos e serviços. Sendo assim, com o aumento dela, os valores dos serviços, alimentação, produtos, transporte, habitação e outros ficam mais caros.

Em outras palavras, a inflação é a perda do valor do dinheiro ao longo dos anos, o que interfere no poder de compra do consumidor. Ou seja, quando os índices inflacionários estão altos, as coisas ficam mais caras, o que acaba reduzindo o volume de compras e afeta diretamente a economia nacional.

Dessa forma, é um aumento geral dos preços, pois o aumento de produtos isolados não caracteriza a inflação. Portanto, é um índice que afeta todo o mercado brasileiro, tanto nas compras de rotina dos consumidores quanto nas aplicações e investimentos.

Qual a importância da inflação?

A inflação tem influência direta no poder de compra do consumidor, ou seja, quando os produtos estão mais caros, as pessoas compram menos. Dessa maneira, a economia nacional tende a desacelerar, causando efeitos maiores ao longo do tempo, como na dívida pública e no PIB.

Nesse sentido, o aumento da inflação faz com que o salário do consumidor não seja suficiente para manter as compras como anteriormente. O que provoca queda no faturamento das empresas em praticamente todos os setores, inclusive em negócios de capital aberto.

Com isso, a inflação reflete questões importantes sobre a situação da economia nacional, interferindo na dívida pública do governo — quanto maior a inflação, maiores serão os gastos do governo e, consequentemente, outros indicadores econômicos tendem a cair.

Sendo assim, a inflação é de extrema importância para o mercado brasileiro, pois é capaz de influenciar todos os setores econômicos. É uma reação em cadeia que compromete o crescimento do país e também tem impactos severos nos investimentos.

Como afeta no dia a dia da população?

Como pudemos notar até aqui, a inflação provoca o aumento dos preços praticados no mercado de forma geral. Diante disso, é preciso gastar mais para comprar a mesma quantidade de produtos ou serviços de um período anterior, o que é algo desagradável para qualquer pessoa.

Além de dificultar a realização de compras e aplicações em investimentos, a inflação interfere nos hábitos de consumo. Isso porque o consumidor define suas prioridades de compra e deixa de lado algo considerado supérfluo, reduzindo o fluxo e faturamento geral do mercado.

Os fatores que podem interferir no aumento da inflação são os seguintes:

  • aumento da demanda;
  • aumento dos custos para produção;
  • taxas de juros;
  • emissão do papel-moeda.

Nesse sentido, produtos de alimentação, higiene e outros de utilidade básica têm os preços elevados ao longo do tempo. Problema que afeta o poder de compra para itens simples, necessários no dia a dia de qualquer pessoa, e que, de maneira abrangente, causa efeitos sérios.

Com a economia instável, o mercado financeiro também sofre alterações tanto em ativos de renda fixa quanto os de renda variável. Por isso, é possível dizer que a inflação tem relação intensa com o dia a dia de todas as pessoas e atividades desenvolvidas no mercado brasileiro.

Como a inflação impacta nos investimentos?

Para ter uma carteira de investimentos promissora e com boas possibilidades para render bem, é essencial considerar a inflação. Sendo assim, é um índice econômico que influenciará diretamente em todas as categorias de investimentos, seja renda fixa ou variável.

Seja na rentabilidade nominal, que registra retornos brutos e sem descontos, ou na rentabilidade real, que conta com descontos de taxas e impostos, a inflação provoca efeitos diretos. Por isso, você deve ter atenção redobrada, principalmente em caso de rentabilidade real.

Portanto, a possível baixa da moeda e a queda no poder de compra do consumidor podem desvalorizar as aplicações. Ou seja, é preciso considerar a inflação para compor a sua carteira de investimentos. Para isso, contar com apoio especializado é muito importante.

No entanto, uma estratégia interessante para evitar a desvalorização do seu dinheiro é fazer aplicações com ganhos acima do IPCA, que pagam o equivalente à inflação durante o prazo do investimento, como:

  • Tesouro IPCA
  • LCI ou LCA
  • CDB
  • Ações
  • Debêntures.

Para isso, é aconselhável ter um bom planejamento financeiro, considerar os seus objetivos e o perfil de risco, além de ter apoio profissional. Assim, você garante decisões bem estruturadas e com maior possibilidade de ganhos, mesmo com a inflação.

Como você percebeu, a inflação impacta nos investimentos de maneira direta e pode causar alterações em todo o seu planejamento financeiro e rentabilidade. Por isso, é imprescindível monitorar esse índice para tomar decisões estratégicas e aproveitar todos os momentos da economia com excelência.

Agora que você entendeu mais sobre como a inflação impacta nos investimentos, o que acha de ler outro conteúdo relevante? Siga nossas redes sociais: Instagram | Facebook | Linkedin 

Continue aperfeiçoando seus conhecimentos e saiba tudo sobre o seguro de vida resgatável!

 

30 de agosto de 2021

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin